segunda-feira, 10 de novembro de 2008

ÂNGELA & ÂNGELA

VIGÍLIA

Tocar-te. E às sombras do som
de meus dedos em teu corpo
permanecer.

Tocar-te inteiro. Tuas mãos
frias no inverno, teus cabelos
adornados de silêncios,


e até teu espelho.



SILÊNCIOS

O que tua distância impõe
à minha mais doce ternura
são os silêncios da infância

Silêncios enormes e escuros
da menina olhando o mundo
pelas tranças do cabelo.

Silêncios tristes, sucessivos,
saindo, vindo em desterro
ao mais antigo desejo.

Silêncios perversos, envoltos
nessa dor que só os mortos
silenciam, em segredo.



ÂNGELA VILMA é professora e poeta, nascida em Andaraí exatamente hoje. Na assertiva de Victor Vhil, a poesia de Ângela é "a parte humana de deus". De acordo. Poemas respectivamente extraídos da coletânea Tanta Poesia (2006).

2 comentários:

Anônimo disse...

Obrigada, Thiago, obrigada meninos do EntreAspas. Fico comovida com a homenagem. Um abraço a todos. Ângela.

Bianca De Vit disse...

Adorei as poesias que vocês escolhem para mostrar aqui! Voltarei mais vezes.