terça-feira, 15 de janeiro de 2008

SOBRE UM CERTO TRONO...

"Quando Rosalina partiu, Belisário colocou a cadeira debaixo da árvore. Tinha pouco mais de trinta anos. Sua expressão era de boi impassível. Sabia que Rosalina voltaria; sabia que os ventos de maio ou as tempestades de areia de agosto a trariam de volta".
ELIESER CESAR(1960) é natural de Euclides da Cunha – BA. É poeta, ficcionista, jornalista e professor universitário. Trecho extraído de "O Trono do Desenganado", conto publicado no livro A Garota do Outdoor (contos, 2006).

6 comentários:

katherine funke disse...

boi impassível. bye bye impensável. boa imagem! (bela iboba, bobajando idéias, eu, hoje)

Lima Trindade disse...

o curioso é que os nomes parecem antigos, deslocados do tempo... tenho a impressão que é um conto em p&b ou cépia, o título é fundamental, gostei, gostei muito... imaginei a árvore um carvalho, quase um falo em que Belisário se apoia para a volta ou a não-volta esperada... aprecio, elieser, sobretudo a ambigüidade, os vazios, os cortes. e o livro, tá esgotado?

ângela vilma disse...

Esse é um dos melhores contos que já li em minha vida. Perfeito

JIVM disse...

Esse conto é uma das maravilhas da prosa brasileira contemporânea. Agradeço ao meu amigo Mayrant Gallo por tê-lo me mostrado bem antes da publicação. Uma pérola.
JIVM

anjobaldio disse...

Grande Elieser.

Anônimo disse...

Esse escrito é simplesmente maravilhoso.