quarta-feira, 9 de maio de 2007

Da equipe (2)

TELEFONEMA
(Um poema para Victor Vhil)

Já não há quem ligue.
Nem telefone há,
Dizem.

Apenas o eco
Do último Alô.


Georgio Silva(1981) é natural de Riachão do Jacuípe. Músico, estuda letras com espanhol na Uefs. É casado e tem pronto o livro "O Menino em Mim". Co-editor do blog.

3 comentários:

Victor Vhil disse...

Georgio, amigo, não me sinto merecedor de tão solene homenagem. Mesmo assim, fico honrado com o presente: um belo poema niilista.

Marcela disse...

Georgio, muito bom o poema. Curto, impactante. Parabéns.

Anônimo disse...

Você Georgio,
está em boa companhia,
na companhia do falso poeta MAYRANT FRANGO DA GRANJA AVIPAL,
RECORRA AOS SEUS ILUSTRES ENSINAMENTOS QUE UM DIA VOCÊ SERÁ UM GRANDE POETA!!!!
MIGUEL CARNEIRO