segunda-feira, 4 de junho de 2007

"Perfil" (8)

QUOTIDIANO

Frutas apodrecem
sobre a mesa.

Minha mãe está ficando magra.


SENDA

Tudo é abismo:
esta noite que entra
aquela voz que se cala.

Ai o assombro
que as flores me causam.


ECOLÓGICAS URBANAS N º 23

O espírito dos campos cabe num xaxim.


ROBERVAL PEREYR(1953) é natural de Umburanas – BA. Reside desde 1964 em Feira de Santana, onde foi co-fundador da Revista Hera, que vem dirigindo desde o seu número 3 (1973), quase sempre em parceria. Criou ainda outras publicações literárias (em Feira e em Campinas – SP). Classificado em vários festivais de música, em parceria com Márcio Pazin e Carol Pereyr (o mais recente foi o Nono Prêmio Visa da Música Brasileira, 2006). Ganhador de vários prêmios literários, tem dez livros publicados, nove deles de poesia, com destaque para Amálgama – Nas praias do avesso e poesia anterior (2004). Doutor em Letras e Professor Titular da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS).

2 comentários:

M. Gallo disse...

RP é grande, nos grandes e nos pequenos poemas...

ediney disse...

poemas do contidiano..muito