segunda-feira, 27 de agosto de 2007

Pefil Especial...Lupeu Lacerda

Dona Sebastiana cantando uma canção inexistente

quem fez o mar e colocou o mar dentro do olho de quem chora?
quem fez o mar no vendaval da fúria insana e o colocou no coração de quem se
apaixona?
quem fez o mar no pôr do sol brando e sereno e o colocou no coração do velho
sapateiro?
quem fez o mar e o encheu de criaturas esquisitas e as colocou na cabeça dos
insones suicidas?
quem fez o mar e o colocou no copo cheio de cerveja ou vinho morno do velho
professor?
quem fez o mar e o colocou no risco da queda nos malabares dos meninos do
semáforo?
quem fez o mar?
quem fez o mar?
o mar é feito de coisas por fazer ainda
o mar é sonho, projeto,
não existe ainda...

"a areia do mar não tem quem apanhe não tem quem apanhe a areia do mar"

Lupeu Lacerda( Por ele mesmo) tenho quarenta e dois anos nasci em São Paulo e tenho um Ceará chamado Cariri entranhado na alma.sou de alma leve, mas afundo como um titanic desgovernado. Basta um olhar, um bar, um iceberg. Moro em Juazeiro da Bahia, escrevo, sou escultor, tenho duas filhas lindas. E milhões de ilhas pra me tornar um robinson crusoé pós-meta-linguagem.
sou o que ainda não cheguei a ser.
ser ei.se rei.sereias em meus sonhos de menino quarentão.

4 comentários:

Gustavo Rios disse...

finalmente. o sujeito das ondas mais ferventes e incendiárias que tive contato. mas podem chamar de influência literária.

Gustavo Rios disse...

e vale um saque no livro do cara chamado Entre o Alho e o Sal

ângela vilma disse...

Belo e inventivo poema. Gostei muito. Abraços.

SANDRO ORNELLAS disse...

Legal essa pós-meta-linguagem, palavras em liberdade e sem medo do verso longo.