quarta-feira, 29 de agosto de 2007

Um poeta em trânsito...

BILHETE

existimos no mesmo cinza
enquanto sombra e prazer,
entrevendo o suave mistério
do sonho que há de ser


POEMA

mudos estamos
ante o horizonte.

somos naturais
e isso explica tudo.

e quem,
além da mão que semeia ,
terá voz ante o apascentar
dos homens?


DEUS

ante o nada
será tudo
e terminará aqui.



IDERVAL MIRANDA: nasceu em Feira de Santana-Ba, em novembro de 1949. Formado em Letras pela Universidade de Feira de Santana, participa da Revista Hera (poesia), desde os seus primeiros números. Tem contos, poemas e artigos publicados em diversos jornais e revistas nacionais. É autor dos livros Festa e funeral (Coleção dos Novos, 1982), e O azul e o nada (Edições Cordel, 1987). Professor de língua portuguesa da Universidade Estadual de Feira de Santana.

Um comentário:

Palavras e co-lirius disse...

Olá, amigo. Eis-me aqui para degustar poesia. Gostei de "poemas", muito legal.
Abraço,
nilson